Cadê você?

SUKITA, O JACKSON DE CAPELA


Depois do advogado e ex-governador de Sergipe, Jackson Barreto de Lima, MDB, o ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita Messias Santos (Sukita) é o político sergipano que mais aparece na mídia com escândalos de corrupção e outros envolvimentos ilícitos. Quem se lembra do galhos da Prefeitura de Aracaju, que tirou Jackson Barreto do comando da capital? Foi um grande escândalos e se dizia que ele tinha mais de 400 processos.

Jackson driblou a todos, se elegeu deputado federal, vice-governador e por fim realizou seu grande sonho de governar os sergipanos e agora quer o céu, O Senado.

Sukita, com a sua língua afiada, desafiou poderosos, ganhou eleição e lhe tiraram o mandato, sempre com a pecha de ladrão, mas o povo o ama e quer ele, mais uma vez, com mandato.

Sukita mais uma vez é condenado e tem a sua candidatura à Câmara Federal ameaçada, por conta de várias condenações.

São tantos os problemas que é difícil saber se realmente ele é bandido ou um Robin Hood da política ou quem sabe um “messias” com sabor de mel de cabau.

O fato é que ele continua ocupando o noticiário e aguçando perguntas do povo, como: Se ele é ladrão, por que não prendem os outros também? Ele pode até ter roubado, mas fez muito pela pobreza?

Sukita foi um menino pobre e muito trabalhador. Ele soube aproveitar todas as oportunidades da vida e se transformou num empresário de sucesso e quase perde tudo, por conta dos problemas causados pela política.

Bandido? Perseguido? Sabido? Corrupto? Injustiçado? Afinal, quem é Sukita?

CONDENADO

A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife, negou provimento às apelações feitas pela defesa do ex-prefeito de Capela e pré-candidato a deputado federal, Manoel Sukita. A decisão foi publicada neste mês de julho e se refere a uma sentença em 1ª instância na Justiça Federal. Sukita foi condenado pelo desvio de mais de R$ 1 milhão resultado de convênio entre a Prefeitura de Capela e o Ministério da Educação para a compra de ônibus escolares.

PROVAS

Segundo comprovou o Ministério Público Federal (MPF/SE), entre os dias 22 de agosto de 2012 e 07 de dezembro de 2012 (última semana do seu governo), Sukita sacou na “boca do caixa” a quantia de R$ 970.150,00, mediante a utilização de cheques nominais à Prefeitura de Capela, devidamente endossados. Completa os procuradores que, diante “do desvio do recurso público, não houve o pagamento do contrato com as empresas fornecedoras dos ônibus escolares que foram entregues ao município de Capela”.

3

CONDENAÇÃO

 

Pelos atos de improbidade administrativa, o ex-prefeito e o secretário de finanças à época foram condenados a devolver cerca de R$ 1,2 milhão, o equivalente ao valor desviado. Também foram condenados com a perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por oito anos e proibição de contratar com a Administração Pública ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo prazo de dez anos.

4

RELATOR

O relator do processo, desembargador federal Edilson Pereira Nobre Júnior, negou provimento às apelações dos réus, mantendo integralmente a sentença. “Defiro a gratuidade da justiça, unicamente para dispensar o pagamento do preparo do recurso. Oficie-se ao Procurador Regional Eleitoral no Estado de Sergipe e ao Presidente do Tribunal Regional Eleitoral em Sergipe”, relatou o desembargador em sua decisão, que foi seguida pelos integrantes da 4ª Turma.

5

SEGUNDA

Essa é a segunda decisão de colegiado que deixa Sukita inelegível. No dia 17 de julho, ele foi condenado pelo TRE-SE a 13 anos e 9 meses de prisão por corrupção eleitoral, desvio de verbas públicas e autorização de despesas não previstas em lei. Essa sentença também deixou o ex-prefeito inelegível, sem poder concorrer às eleições de 2018.

6

BOLSONARO

 

 

 

Durante convenção do PSL, foi confirmado, na tarde deste domingo (22), o nome do deputado federal Jair Bolsonaro, de 63 anos, como candidato do Partido Social Liberal à Presidência da República nas Eleições de 2018.

7

CHORA

No momento em que ouvia o hino nacional, o presidenciável não conseguiu segurar a emoção  e chorou copiosamente.  “Minha candidatura é uma missão. Não temos um grande partido, um fundo eleitoral e tempo de televisão, mas temos vocês, o povo brasileiro.”

8

PREGUIÇOSO

Em 28 anos de mandato como deputado federal o paulista Jair Bolsonaro só apresentou nada mais e nada menos do que dois projetos na Câmara. O que ele fará se ganhar quatro anos de comando no Brasil?

9

FUNERÁRIAS

Quem deve torcer para que Jair Bolsonaro chegue a presidente da República é o dono de funerária, como os empresários da indústria de velas, uma vez que o homem quer colocar uma arma nas mãos de cada brasileiro, para se defender dos bandidos.

10

INVESTIMENTOS

O que precisamos é de escolas, investimentos em obras estruturantes, saúde e pagar bons salários para os professores, como oferecer boas condições de trabalho. Será que alguém já disse ao Jair que povo educado vota com consciência e não aceita qualquer aventureiro e muito menos corruptos? Seu Jair não será com armas que iremos vencer nossos problemas, porque esta guerra não queremos. Será com oportunidade de emprego e investir no bem-estar da população.

11

DEVOLUÇÃO

O Brasil tem jeito. Tudo pode começar com o “sequestro” de que os corruptos tiraram do povo, aplicando o dinheiro para o atendimento das necessidades dos brasileiros, principalmente os mais humildes.

12

MANOELA DÁVILA

A pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, Manoela Dávila  em Aracaju, onde foi recepcionado pelo prefeito Edvaldo Nogueira. “Durante entrevista a presidenciável aproveitou a oportunidade para atacar o seu algoz: Ele é o ódio e eu sou o amor”. Será que ele se refere a Jair Bolsonaro?

DE VOLTA?

O TRE/SE determinou que Augusto Bezerra reassumisse o mandato. De acordo com o TRE, houve um erro de interpretação na leitura de um oficio. O desembargador Ricardo Múcio Santana (Presidente do TRE), enviou ofício ao presidente da Assembleia Legislativa para desfazer o tal equivoco.