Servidores

Servidores municipais de Saúde podem cruzar os braços


Categoria não descarta greve a partir da próxima quinta-feira
Augusto Couto, presidente do Sintasa (Foto: Portal Infonet)

Os servidores municipais da Saúde não descartam a possibilidade de cruzar os braços a partir da próxima quinta-feira, 11, caso não tenham por escrito, prazo para cumprimento de reivindicações da categoria. Entre elas, a falta do reajuste de 6,5% e a incorporação de gratificações de alguns servidores.

“Vamos tentar ser recebidos pelo secretário Luciano Paz na próxima semana para solicitar que nos informe, por escrito, os prazos para as reivindicações. A categoria decidiu na assembleia de hoje, dar mais um crédito até a quarta-feira, 10. Caso não tenhamos resposta, faremos greve a partir da quinta-feira, por tempo indeterminado”, destaca o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Sergipe (Sintasa), Augusto Couto.

Ele informou ainda que outros pontos reivindicados são a reavaliação da insalubridade, junto a Secretaria de Planejamento, avaliação da segurança nas unidades de Saúde, pagamento do Programa de Melhoria do Acesso e Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), reavaliação dos interníveis.

Na quarta-feira, 3, representantes do Sintasa se reuniram com o secretário de Planejamento e Gestão, Igor Leonardo Albuquerque. Na ocasião, o gestor informou que o verdadeiro ganho para a categoria foi a incorporação de parcelas ao vencimento base.

“Com isso, a categoria passa a ter um vencimento base um pouco maior e, portanto, incidindo na previdência. Alguns afastamentos, como licença médica, passaram a fazer parte do vencimento e, por isso, os trabalhadores não perderão o direito a essa remuneração”, diz.


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.