Meio Ambiente

Serra de Itabaiana em chama ameaça equilíbrio ecológico na região do Agreste


Incêndio atinge cerca de 3km da Serra de Itabaiana
Área densa dificultiu trabalho dos bombeiros
20/02/2017  11:24
Equipes dos bombeiros em combate ao incêndio (Foto: Corpo de Bombeiros de Sergipe) 

Um incêndio atingiu a parte mais alta da Serra de Itabaiana e se alastrou por um raio de 3 km da reserva. O Corpo de Bombeiros Militares de Sergipe (CBM/SE) foi acionado por volta das 14h da tarde de domingo, 19, mas as chamas só cessaram quando começou a chover na madrugada desta segunda-feira, 20. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo quase atingiu a torres de comunicação que ficam no local.

Ainda segundo os Bombeiros, a responsabilidade pela reserva é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), porém, como os brigadistas do instituto não foram encontrados no local, seis bombeiros tentaram debelar as chamas. O assessor de comunicação dos CBM/SE, major Carlos Alves, informou que a área é de difícil acesso por causa da subida e da mata densa. Para chegar ao local, os militares levaram cerca de 2h, mas não conseguiram obter êxito na ação. Uma equipe do Grupamento Tático Aéreo (GTA) foi acionada para sobrevoar a reserva e informar a gravidade do incêndio.

Por volta das 5h da manhã de hoje, os bombeiros voltaram à reserva, mas o fogo já havia se debelado, graças às chuvas que caíram sobre partes do Estado.

Ainda segundo o major Alves, populares informaram que o incêndio começou porque um grupo de trilheiros haviam acampado no local e esquecido de apagar chamas de possíveis fogueiras quando foram embora. Aproveitando o fato, o bombeiro alerta: “Tomem cuidado, principalmente nas áreas de reserva. Fazer fogo e deixar acesso no local é muito perigoso”, ressalta. Segundo o major, as torres de comunicação não foram atingidas porque o vento mudou de direção.

O Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação do ICMBio que informou ainda não ter conseguido contato com a unidade de conservação em Sergipe.