Nacional

Senador propõe debate para tirar Estado do caos


Valadares fala da crise que atinge Sergipe e defende um projeto novo para o Estado

Para o senador é preciso discutir saídas a partir de criteriosa avaliação do potencial econômico, das  riquezas, da  estrutura logística, da  indústria, do comércio e da agricultura da região

O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) subiu, nesta quarta-feira (2), à tribuna para falar sobre a necessidade de pensar um Projeto Novo para Sergipe. Ele compartilhou o crescente sentimento de angústia, descrédito e falta de perspectiva que atinge os sergipanos. E propôs saídas para que o Estado retome o crescimento e desenvolvimento.

Para Valadares, a crise moral, ética e econômica que abala o país e Sergipe exige uma mudança urgente no comportamento e na ação de todos os políticos e governantes. “Precisamos promovermos um debate sério sobre a realidade de nosso Estado, com vistas à elaboração de um projeto que vai orientar sobre os rumos a seguir para a recuperação econômica”, disse.

O senador citou o triste diagnóstico apontado pelo Anuário Socioeconômico de Sergipe 2017 realizado pelo Grupo de Análise de Dados Econômicos da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Os dados apontam que o Produto Interno Bruto do Estado caiu cerca de 10% nos últimos dois anos. Enquanto, a produção de petróleo não conseguiu se recuperar e a taxa de desemprego chegou a 15%.  Além do crescimento da violência urbana tem se agravado. O Estado ocupa o terceiro lugar no Brasil em número de homicídios.

“Faz-se urgente a revisão dos gastos públicos, já que os pesquisadores da prestigiada UFS nos advertem que se a estrutura de gastos e gestão política permanecer da forma como está, os problemas econômicos e sociais podem piorar”, salientou.

Valadares criticou a má administração dos recursos do Estado. “Sabemos que o Estado gasta suas receitas próprias, as transferências da União, os empréstimos, as retiradas do fundo de aposentadoria dos servidores, as verbas da repatriação, e, ainda assim, extrapola o seu orçamento na rubrica prevista para pessoal e custeio, restando-lhes zero para investimentos”, explicou. Para responder à crise, o senador acredita que o governo deveria fazer um ajuste fiscal corajoso, executando um forte corte nos gastos com pessoal.

O senador sugere a instalação de um foro permanente para a construção de um novo projeto de desenvolvimento econômico, que possa contribuir para o surgimento de alternativas viáveis de recuperação da capacidade de investimento de Sergipe. E propôs, também, discutir saídas a partir de criteriosa avaliação do potencial econômico local, das nossas riquezas, da nossa estrutura logística, da nossa indústria, do comércio e da agricultura.

Para isso, Valadares adiantou que a Fundação João Mangabeira, do PSB, promoverá um debate amplo, convocando militantes, especialistas, lideranças políticas, em torno de propostas concretas de soluções para o estado, que serão apresentadas ao atual e ao futuro governante.

“Seguirei, portanto, estimulando o debate sobre que rumos tomar. O ano de 2018 está aí. De nada adiantará o personalismo ou a simples substituição de nomes ou de grupo político, se não firmarem, os candidatos, o compromisso de levar adiante o projeto que a sociedade escolher para uma governança responsável e adequada ao enfrentamento dos desafios que virão”, conclui.