Esporte

Romário terá de pagar R$ 22 mil a presidente eleito da CBF por danos morais


Ampliar

Romário209 fotos

209 / 209

Romário comemora gol no jogo final, em que a seleção brasileira ganha a medalha de prata nas Olimpíadas de 1988 Arquivo/Folha Imagem

O deputado federal Romário (PSB-RJ) foi condenado nesta sexta-feira pela 37ª Vara Cível de São Paulo. Ele terá de pagar R$ 22 mil por danos morais a Marco Polo del Nero, presidente da FPF (Federação Paulista de Futebol), que assumirá em 2015 o comando da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Romário foi condenado por ter dito que Del Nero merecia ser preso por pelo menos cem anos. Ele terá de pagar R$ 20 mil por danos morais, mais R$ 2 mil de custos processuais.

Na decisão, o juiz Rodrigo Peres Nagase disse que as declarações de Romário “passaram do limite do direito de informar e criticar, ainda mais considerando que nos autos não se encontram elementos hábeis à demonstração de que os fatos narrados são verídicos”.

“Quanto ao fato em si, deve ser dito que foi ofensivo e de maneira pública porquanto veiculada a matéria em sites jornalísticos de grande repercussão, atingiu a honra subjetiva e objetiva do autor da ação”, escreveu Nagase.

Em setembro de 2013, antes de Marco Polo del Nero ter sido eleito para comandar a CBF a partir de 2015, Romário foi incisivo ao criticar o dirigente. Em evento realizado na sede do Corinthians, em São Paulo, o deputado também disparou contra José Maria Marin (atual mandatário da entidade nacional) e Eugenio Figueredo, que na época era o comandante da Conmebol.

“A Fifa tem um secretário-geral que só está lá por ter chantageado o atual presidente. A CBF é presidida por um ladrão de medalha, de energia elétrica e de terreno. A Conmebol, pelo que eu vi hoje [quarta-feira], tem um grupo de dirigentes que merecia passar pelo menos cem anos na cadeia. E o senhor Marco Polo del Nero, que pode ser o próximo presidente da CBF, está entre os que deveriam ser presos”, disse o deputado em entrevista coletiva.

Um dia depois, Del Nero emitiu comunicado oficial avisando que acionaria judicialmente o ex-jogador: “O presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero, declara que processará o ex-jogador Romário por calúnia, injúria e difamação e o demandará civilmente por ter sofrido danos morais após as acusações feitas na tarde da última quarta-feira (04/09)”.

O comunicado de Del Nero, contudo, não amenizou o tom de Romário. Depois disso, o deputado federal voltou a criticar o dirigente em muitos momentos. Ele atacou o presidente da FPF, por exemplo, depois de o Brasil ter sido goleado por 7 a 1 pela Alemanha na Copa do Mundo de 2014.

“O presidente da CBF, José Maria Marin, é ladrão de medalha, de energia, de terreno público e apoiador da ditadura. Marco Polo Del Nero, seu atual vice, recentemente foi detido, investigado e indiciado pela Polícia Federal por possíveis crimes contra o sistema financeiro, corrupção e formação de quadrilha. São esses que comandam o nosso futebol. Querem vergonha maior que essa? Marin e Del Nero tinham que estar era na cadeia! Bando de vagabundos”, escreveu Romário em post feito em redes sociais.

Leia mais em: http://zip.net/bvpB2k


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.