Receba as novidades em seu e-mail!

Breaking News
Meio Ambiente

Patrimônio espeleológico é tema de palestra na ALESE


​Nesta quinta-feira, 03, o tema dos debates do grande expediente da Assembleia Legislativa de Sergipe foi espeleologia, que são os estudos das cavernas, grutas e fossas. Por iniciativa da deputada estadual Ana Lula, o espeleólogo e coordenador do Grupo Espeleológico “Centro da Terra”, Elias José da Silva proferiu a palestra “Situação do patrimônio espeleológico de Sergipe”

O palestrante iniciou sua exposição destacando o papel da deputada Ana Lúcia ao revelar e enfatizar a importância do patrimônio espeleológico de Sergipe e apresentou, por meio de dados e belas imagens, o acervo espeleológico de Sergipe. “Existem mais de 130 cavernas em 19 municípios de Sergipe”, revelou Elias, explicando que com a última atualização da base de dados nacional, este número pode chegar a 140.

 

Após parabenizar o trabalho de pesquisa desenvolvido pela ONG, Ana Lula destacou que “a espeleologia é fundamental a para a compreensão do ecossistema, seu equilíbrio e a preservação da biodiversidade”, frisou.

 

Elias explicou que o patrimônio espeleológico vai além do espaço físico das cavernas. “As próprias histórias e lendas representam, algumas vezes, manifestações culturais que compõem esse conjunto maior que é patrimônio espeleológico”, ressaltou Elias, que além de espeleólogo, é guia turístico e educador ambiental.

 

Ele apontou que, entre os principais danos ambientais relacionados à conservação das cavernas, está sua utilização como depósito de lixo. “As cavernas funcionam como um funil. O líquido expelido pelo lixo vai para o aquífero subterrâneo, que normalmente abastece o próprio produtor rural, que muitas vezes retira a água do poço, inclusive para consumo humano. Em outras cidades, a própria empresa de abastecimento utiliza a água do lençol freático”, alertou o especialista. “A caverna afeta toda a comunidade”, resumiu.

 

Ana Lula parabenizou a natureza do trabalho voluntário, mas científico, que municia até mesmo o Ministério Público para o monitoramento do patrimônio espeleológico em Sergipe. “Manter e conservar as cavernas é impedir que o lucro, o interesse econômico, atentem contra a integridade e a conservação destes espaços. Precisamos defender políticas públicas para fortalecer a pesquisa e buscarmos alternativas para manter este equilíbrio tão necessário ao nosso planeta”, resumiu a parlamentar.

 

Documentário

 

Em sua palestram Elias apresentou o teaser do Documentário “Centro da Terra”, produzido pela ONG de mesmo nome, da qual ele é coordenador. O documentário oferece cerca de 40 minutos de informações, entrevistas e material inédito, sobre as cavernas de Sergipee sobre o patrimônio espeleológico do nosso estado.

 

A deputada Ana Lula sugeriu que a SEGRASE (Gráfica Oficial do Estado) encampe a reprodução do material impresso elaborado pela ONG Centro da Terra, bem como que as emissoras públicas de televisão existentes no estado (TV ALESE E TV Aperipê), utilizem divulguem o documentário produzido pelo grupo espeleológico.  A parlamentar defende que este material, seja ele impresso ou audiovisual, deve ser encarado como instrumento educativo para jovens e crianças e pedagógico para educadores, em parceria com a SEED.