Cadê você?

MAMOU TUDO E ARROTOU HIPOCRISIA


Jairo de Glória foi desancado com classe e ficou com a cara-de-pau mexendo na tribuna da Assembleia Legislativa, onde foi justificar a sua honestidade, lealdade, honradez e seriedade na política ao se juntar ao grupo do senador Eduardo Amorim, depois de mamar por vários anos nas tetas gordas do Estado, inclusive engordando as contas bancárias de seus cabos eleitorais, com polpudos salários nos cargos em comissão. Jairo esperou esse tempo todo, para revelar que é de oposição. Ou seja, durante o período em que esteve com o ex-governador Jackson Barreto de Lima, MDB, Jairo só estava, ardilosamente, planejando para o bote certo e concretizar a traição.

Ele fazia um discurso bonito, de macho, para provar que sertanejo é homem forte e supera dificuldades, quando o quase beato Moritos Matos pediu um aparte e começou a lembrar que muitos mamaram tudo nas tetas do Estado e agora se dizem de oposição ao governador Belivaldo Chagas, PSD, e que vão marchar com a oposição.

Jairo Santana ou Jairo de Glória não gostou e o tempo fechou na Assembleia. Moritos saiu do plenário e Jairo o chamou para ouvir. Moritos voltou e Jairo, como é do estilo dos traidores, encerrou o discurso e não deixou que Matos lhe desse a tréplica, de acordo com a avaliação de alguns que estavam nas galerias do parlamento estadual.

Na verdade, conforme avaliaram alguns frequentadores das galerias da Assembleia, o macho mesmo, homem de fé, foi Moritos que disse o que muitos têm vontade, mas faltou a coragem para dizer o que Jairo merece ouvir, depois da traição ao Governo, após engordar seus aliados com o dinheiro do povo, por meio de cargos em comissão.

Moritos não citou o nome de Jairo de Glória, mas é claro que indireta foi direta e um nocaute no queixo-duro do sertanejo, que até a última hora dizia que estava com o Governo, só para segurar os cargos e deixar a turma receber o salário de julho, que ele não é besta para desembolsar a fortuna, para que os cabos não ficassem na pior. Deixa que o povo idiota paga, mesmo sem querer.

 

2

SEM MORAL

O deputado Moritos Matos que quem mamou o tempo todo nas tetas do Governo não vai ter moral para criticá-lo. Este projeto está errado, mas eu mamei o tempo todo, alimentei minhas lideranças e agora este governo não presta. Pelo amor de Deus, tenha paciência, porque não é assim, comentou Matos, enquanto que Jairo estava na tribuna.

3

SAIU

Irritado com a cara-de-pau e hipocrisia de Jairo Santana, Matos se retirou do plenário, mas Jairo disse que ele tinha que voltar para ouvir, destacando que sai do desgoverno do Estado.

4

TERMINOU

Matos não teve medo do desafio de Jairo de Glória e voltou para o plenário, mas o parlamentar mamador não quis partir para o debate democrático, fez o desafio, mas desceu da tribuna, não permitindo que Matos falasse.

 

5

FORA

Jairo Santana estava fora da tribuna e disse que Matos tem que respeitá-lo, para ser respeitado. E para atingir a moral de Matos, aproveitou o que o adversário usa um cruz no peito (ele é católico fervoroso) e comentou: usa a cruz de Jesus Cristo está com o diabo.

6

SANTO

Ao ser provocado por Jairo, que procurou ironizar, tentando passar a imagem de Mato como se um santo, o católico ofendido não se fez de rogado e lascou. Não sou santo. Se fosse santo, estava no céu.

7

CLIMA

O deputado Jefferson Andrade que presidia a sessão procurou encerrar logo a reunião legislativa, para evitar maiores problemas, já que Matos e Jairo discutiam no plenário. Realmente, foi um show e valeu a passagem de quem foi assistir à sessão da Assembleia Legislativa.

Por Cláudio Botafogo Messias

sua foto do perfil, A imagem pode conter: Amaral Cavalcante