Economia

Litro da gasolina passa dos R$ 4,38; Brasileiros arrochados com aumento de imposto e Temer diz que é natural crítica empresarial; e veja os carros mais econômicos do País


É natural’, diz Temer sobre crítica de empresários a aumento de imposto

Fiesp reativou o pato inflável usado em manifestações em 2016. Para Temer, ‘ninguém quer tributo’, mas medida é ‘fundamental’ para estabilidade e crescimento.


‘É natural’, diz Temer sobre crítica de empresários a aumento de imposto

O presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira (21) que é “natural” a reação de setores do empresariado contra o aumento da alíquota de PIS e Cofins sobre os combustíveis, anunciado pelo governo na quinta (20).

A medida, que já está em vigor, faz parte das ações da equipe econômica para tentar cumprir a meta fiscal do ano, um déficit de R$ 139 bilhões.

Contrária ao aumento de impostos, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo iniciou o dia com um protesto em frente ao prédio da entidade, na Avenida Paulista. O pato inflável, que ganhou repercussão nas manifestações contra o governo Dilma Rousseff em 2016, foi reativado, assim como o slogan: “não vou pagar o pato”.

Outros representantes da classe empresarial, como a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), também criticaram a medida do governo.

Temer foi questionado sobre a reação dos empresários após participar de uma reunião do Mercosul em Mendoza, na Argentina. Para o presidente, o aumento do imposto é “fundamental” para estimular o crescimento no país e logo vai ser uma “matéria superada”.

“É uma natural reação, digamos, econômica, é natural. Ninguém quer tributo, mas, na verdade, quando todos compreenderem, eu vou repetir, que é fundamental para incentivar o crescimento, para manter a meta fiscal, para dar estabilidade ao país e para não enganar, não produzir nenhum ato governativo que seja enganoso ou fantasioso para o povo, esta matéria logo será superada. Não tenho dúvida disso”, afirmou o presidente.

Autoridades posam para foto durante reunião do Mercosul em Mendoza, na Argentina (Foto: Andres Larrovere/AFP)Autoridades posam para foto durante reunião do Mercosul em Mendoza, na Argentina (Foto: Andres Larrovere/AFP)

Autoridades posam para foto durante reunião do Mercosul em Mendoza, na Argentina (Foto: Andres Larrovere/AFP)

Temer também disse que não há previsão de novos aumentos de impostos. “Nós, por enquanto, estamos atentos, a área econômica está atenta a isto, apenas para esse aumento. Não sei se haverá necessidade de mais ou não. Haverá naturalmente diálogo e observações sobre isso. Mas agora não”, disse.

Com alta de imposto,
litro da gasolina já chega
a R$ 4,39 em SP

O aumento foi de R$ 0,30 a R$ 0,40

combustíveis, combustível, posto, gasolina, etanol, álcool (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

O aumento da alíquota do PIS/Cofins sobre os combustíveis já começa a chegar às bombas de São Paulo. A reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” percorreu postos de todas as regiões da capital paulista na manhã desta sexta-feira, 21, e constatou, no preço da gasolina, aumento de R$ 0,30 a R$ 0,40. Somente os postos que não haviam recebido novo combustível ainda não repassaram o reajuste aos consumidores.

Motoristas que abasteciam o carro classificaram o aumento como abusivo. “É um absurdo. No lugar de ajudar, apenas atrapalha”, disse o coordenador de operações Érick Lopes. “Moro em Mauá e trabalho na região da Paulista. Não posso trabalhar de carro, porque gastaria muito com combustível.”

Nos Jardins, na Rua Peru, 203, o frentista Henrique Soares explicou que o combustível chegou mais caro, na quinta-feira, ao posto. “Tivemos que reajustar o preço de R$ 3,99 para R$ 4,39, nesta sexta-feira. A gasolina power, porém, ainda custa R$ 4,99. Foi mantido o valor, pelo menos por enquanto. Se aumentar mais, ninguém abastece. Com certeza, os consumidores vão reclamar”, acrescentou Soares.

Na Rua Conselheiro Carrão, 501, na Bela Vista, centro da cidade, o cliente também já paga o valor da gasolina com reajuste. “Enchemos o tanque na quinta-feira, e o preço ao consumidor já passou de R$ 3,09 para R$ 3,39”, reforçou o frentista do estabelecimento. Em um posto na Rua Estados Unidos com a Rua Bela Cintra, o preço da gasolina ficou mantido em R$ 3,99. “Já é mais caro na região. Se aumentar, ninguém mais abastece aqui. Tirando os carros de luxo, os motoristas abastecem apenas R$ 50”, salientou o frentista Joab Silva.

No posto de combustível localizado na Rua São Felipe, 271, no Tatuapé, na zona leste, também não houve reajuste por ora. “Ainda estamos com o tanque cheio da última compra, por isso não repassamos ao consumidor. O valor permanece em R$ 3,09”, disse o frentista Michel.

Impacto
O motorista Ricardo Ferreira está preocupado com a elevação. Ele acredita que outros setores serão prejudicados, assim como os consumidores. “Agora é a gasolina, depois os produtos, porque o frete sofrerá reajuste e o aumento será repassado para as mercadorias. Isso vai gerar impacto também na inflação. Com o aumento, quem roda pouco pela cidade é melhor optar pelo etanol”, avalia Ferreira.

Na zona norte, no início da tarde desta sexta-feira, o posto de combustível estava avaliando se iria aumentar o valor do litro de R$ 2,99 para R$ 3,30 ou para R$ 3,40. “Estamos analisando o impacto do reajuste e quanto será repassado aos clientes. Os motoristas estão procurando postos que ainda não reajustaram os valores”, destacou a frentista Jéssica.

Veja quais são os carros mais econômicos do Brasil, segundo o Inmetro

Lista mostra os veículos com a melhor eficiência energética e com consumo de combustível mais baixo à venda no país.


Por Peter Fussy e André Paixão, G1

 

A edição de 2017 do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular avalia o consumo de combustível e emissões de poluentes de carros de 35 marcas e 983 modelos e versões. O número é inferior aos 1.102 da edição 2016.

Mais uma vez, o “pódio” da economia foi dominado por veículos híbridos, aqueles que aliam motores a combustão e elétricos (entenda como eles funcionam no vídeo do Guia Prático).

Fora os híbridos, o Peugeot 208, equipado com motor 1.2, é o melhor. O Volkswagen Up! aparece logo em seguida, quando é empurrado pelo 1.0 turbo.

Carros mais econômicos do país (Foto: )Carros mais econômicos do país (Foto: )

Carros mais econômicos do país (Foto: )

O que é eficiência energética

O ranking foi feito com base no consumo energético, que é medido em megajoule por quilômetro (MJ/km). Este número é usado pelo governo federal para o Programa de Etiquetagem Veicular e para as metas de eficiência do Inovar-Auto.

Ele significa a quantidade de energia necessária para mover o carro por 1 km. Ou seja, quanto menor o valor o consumo energético, mais o carro é capaz de rodar com um litro de combustível.

Selo mostra eficiência energética de carros (Foto: Divulgação)Selo mostra eficiência energética de carros (Foto: Divulgação)

Selo mostra eficiência energética de carros (Foto: Divulgação)

Um litro de etanol tem 20 MJ, enquanto um litro de gasolina tem 28,9 MJ. Por isto, o consumo médio (km/l) com gasolina é sempre melhor do que o de etanol.

O Inmetro ainda divide os carros em 14 categorias (muito discutíveis).

Mais econômicos por categoria (classificação do Inmetro):

Micro compacto

Fiat Mobi Drive 1.0 3 cilindros (Foto: Divulgação)Fiat Mobi Drive 1.0 3 cilindros (Foto: Divulgação)

Fiat Mobi Drive 1.0 3 cilindros (Foto: Divulgação)

1º – Fiat Mobi Drive GSR

  • Motor: 3 cilindros, 1.0 6V, 77 cavalos
  • Câmbio: automatizado, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,8 km/l (etanol) / 14 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 11,1 km/l (e) / 15,9 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,43 (MJ/km)

2º Fiat Mobi Drive

  • Motor: 3 cilindros, 1.0 6V, 77 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,6 km/l (etanol) / 13,7 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 11,3 km/l (e) / 16,1 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,45 (MJ/km)

3º Fiat Mobi Easy

  • Motor: 4 cilindros, 1.0 8V, 75 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,2 km/l (etanol) / 13,5 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,2 km/l (e) / 15,2 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,52 (MJ/km)

Além do Mobi, a categoria dos microcompactos tem o Chery QQ, o Fita 500 e o Kia Picanto.

Sub compacto

Volkswagen Move Up! (Foto: Divulgação)Volkswagen Move Up! (Foto: Divulgação)

Volkswagen Move Up! (Foto: Divulgação)

1º Volkswagen Move Up! TSI (rodas de 14 polegadas)

  • Motor: 3 cilindros, 1.0 12V, 105 cv (turbo)
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 10 km/l (etanol) / 14,3 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 11,5 km/l (e) / 16,3 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,40 (MJ/km)

2º Volkswagen High Up! TSI (rodas de 15 polegadas)

  • Motor: 3 cilindros, 1.0 12V, 105 cv (turbo)
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,6 km/l (etanol) / 14,1 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 11,1 km/l (e) / 16,0 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,44 (MJ/km)

3º Volkswagen Take/Move Up! MPI

  • Motor: 3 cilindros, 1.0 12V, 82 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,6 km/l (etanol) / 14,2 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,6 km/l (e) / 15,3 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,546 (MJ/km)

Compacto

Peugeot 208 (Foto: Divulgação)Peugeot 208 (Foto: Divulgação)

Peugeot 208 (Foto: Divulgação)

1º Peugeot 208

  • Motor: Motor: 3 cilindros, 1.2 12V, 90 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 10,4 km/l (etanol) / 14,8 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 11,0 km/l (e) / 15,8 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,39 MJ/km

2º Citroen C3

  • Motor: Motor: 3 cilindros, 1.2 12V, 90 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 10,2 km/l (etanol) / 14,3 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,8 km/l (e) / 15,6 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,42 MJ/km

3º Fiat Argo

  • Motor: Motor: 3 cilindros, 1.0 6V, 77 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,9 km/l (etanol) / 14,2 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,7 km/l (e) / 15,1 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,45 MJ/km

Médio

Toyota Prius (Foto: Divulgação)Toyota Prius (Foto: Divulgação)

Toyota Prius (Foto: Divulgação)

1º Toyota Prius

  • Motor: 4 cilindros, 1.8 16V + elétrico, 98 cv (híbrido)
  • Câmbio: CVT
  • Consumo urbano: 18,9 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 17,0 km/l
  • Consumo energético: 1,15 MJ/km

2º Lexus CT200h

  • Motor: 4 cilindros, 1.8 16V + elétrico, 98 cv (híbrido)
  • Câmbio: CVT
  • Consumo urbano: 15,7 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 14,2 km/l
  • Consumo energético: 1,41 MJ/km

3º Ford Ka+ 1.0

  • Motor: Motor: 3 cilindros, 1.0 12V, 85 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,3 km/l (etanol) / 13,2 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,7 km/l (e) / 15,3 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,51 MJ/km

Grande

Honda Civic Touring (Foto: Marcelo Brandt/G1)Honda Civic Touring (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Honda Civic Touring (Foto: Marcelo Brandt/G1)

1º Honda Civic Touring

  • Motor: 4 cilindros, 1.5 16V, 172 cv (turbo)
  • Câmbio: CVT
  • Consumo urbano: 11,8 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 14,4 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,68 MJ/km

2º Audi A3 Sedan 1.4

  • Motor: 4 cilindros, 1.4 16V, 150 cv (turbo)
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 7,8 km/l (etanol) / 11,7 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 9,9 km/l (e) / 14,2 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,72 MJ/km

3º Chevrolet Cruze Sport6

  • Motor: 4 cilindros, 1.4 16V, 153 cv (turbo)
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 7,6 km/l (etanol) / 11,2 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 9,6 km/l (e) / 14,0 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,76 MJ/km

Extra grande

Ford Fusion Hybrid 2017 (Foto: Divulgação)Ford Fusion Hybrid 2017 (Foto: Divulgação)

Ford Fusion Hybrid 2017 (Foto: Divulgação)

1º Ford Fusion Hybrid

  • Motor: 190 cv, vindos de um 4 cilindros, 2.0 16V, 143 cv + elétrico
  • Câmbio: CVT
  • Consumo urbano: 16,8 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 15,1 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,31 MJ/km

2º Audi A4

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 190 cv (turbo)
  • Câmbio: dupla embreagem, 7 marchas
  • Consumo urbano: 11,0 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 14,3 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,77 MJ/km

3º Audi A4 Avant

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 190 cv (turbo)
  • Câmbio: dupla embreagem, 7 marchas
  • Consumo urbano: 10,5 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 13,5 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,87 MJ/km

Minivan

Chevrolet Spin 2018 (Foto: Divulgação)Chevrolet Spin 2018 (Foto: Divulgação)

Chevrolet Spin 2018 (Foto: Divulgação)

1º Chevrolet Spin

  • Motor: 4 cilindros, 1.8 8V, 111 cv
  • Câmbio: manual, 6 marchas
  • Consumo urbano: 8,1 km/l (etanol) / 11,8 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 9,4 km/l (e) / 13,7 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,73 MJ/km

2º Chevrolet Spin automática

  • Motor: 4 cilindros, 1.8 8V, 111 cv
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 7,5 km/l (etanol) / 10,9 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 9,2 km/l (e) / 13,1 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,85 MJ/km

3º Citroën Grand C4 Picasso

  • Motor: 4 cilindros, 1.6 16V, 165 cv (turbo)
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 9,9 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 12,0 km/l (g)
  • Consumo energético: 2,03 MJ/km

Utilitário esportivo compacto

Fiat Uno Way (Foto: Divulgação)Fiat Uno Way (Foto: Divulgação)

Fiat Uno Way (Foto: Divulgação)

1º Fiat Uno Way

  • Motor: 4 cilindros, 1.3 8V, 109 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,3 km/l (etanol) / 13,0 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 11,0 km/l (e) / 15,0 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,52 MJ/km

2º Fiat Uno Way Dualogic

  • Motor: 4 cilindros, 1.3 8V, 109 cv
  • Câmbio: automatizado, 5 marchas
  • Consumo urbano: 9,2 km/l (etanol) / 13,2 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,5 km/l (e) / 14,4 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,54 MJ/km

3º Ford Ka Trail

  • Motor: 3 cilindros, 1.0 12V, 85 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 8,8 km/l (etanol) / 12,5 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 9,9 km/l (e) / 14,3 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,57 MJ/km

Utilitário esportivo grande

Volvo XC90 (Foto: Divulgação)Volvo XC90 (Foto: Divulgação)

Volvo XC90 (Foto: Divulgação)

1º Volvo XC90 T8

  • Motor: 407 cv, vindos de um 4 cilindros, 2.0 16V, 320 cv + elétrico, 87 cv (híbrido)
  • Câmbio: automático, 8 marchas
  • Consumo urbano: 15,3 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 15,8 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,36 MJ/km

2º Porsche Cayenne S E-Hybrid

  • Motor: 416 cv, vindos de um 6 cilindros, 3.0 24V, 333 cv + elétrico, 95 cv (híbrido)
  • Câmbio: automático, 8 marchas
  • Consumo urbano: 12,1 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 12,2 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,77 MJ/km

3º Subaru Forester

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 150 cv
  • Câmbio: CVT
  • Consumo urbano: 10,0 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 14,4 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,89 MJ/km

Picape (gasolina ou flex)

Renault Duster Oroch (Foto: Eitan Abramovich / AFP Photo)Renault Duster Oroch (Foto: Eitan Abramovich / AFP Photo)

Renault Duster Oroch (Foto: Eitan Abramovich / AFP Photo)

1º Renault Oroch 1.6

  • Motor: 4 cilindros, 1.6 16V, 115 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 7,6 km/l (etanol) / 11,1 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 7,7 km/l (e) / 11,2 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,95 MJ/km

2º Renault Oroch 2.0

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 148 cv
  • Câmbio: manual, 6 marchas
  • Consumo urbano: 7,0 km/l (etanol) / 10,0 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 7,4 km/l (e) / 10,9 km/l (g)
  • Consumo energético: 2,11 MJ/km

3º Renault Oroch 2.0 automática

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 148 cv
  • Câmbio: automático, 4 marchas
  • Consumo urbano: 5,9 km/l (etanol) / 8,6 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 7,6 km/l (e) / 10,8 km/l (g)
  • Consumo energético: 2,34 MJ/km

Picape (diesel)

Mitsubishi L200 Sport (Foto: Divulgação)Mitsubishi L200 Sport (Foto: Divulgação)

Mitsubishi L200 Sport (Foto: Divulgação)

1º Mitsubishi L200 Triton Sport

  • Motor: 4 cilindros, 2.4 16V, 190 cv
  • Câmbio: manual, 6 marchas
  • Consumo urbano: 10,1 km/l (diesel)
  • Consumo rodoviário: 13,2 km/l (d)
  • Consumo energético: 2,38 MJ/km

2º Fiat Toro Freedom

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 170 cv
  • Câmbio: manual, 6 marchas
  • Consumo urbano: 10,4 km/l (diesel)
  • Consumo rodoviário: 12,5 km/l (d)
  • Consumo energético: 2,38 MJ/km

3º Ford Ranger XLS

  • Motor: 4 cilindros, 2.2 16V, 160 cv
  • Câmbio: manual, 6 marchas
  • Consumo urbano: 10,5 km/l (diesel)
  • Consumo rodoviário: 12,2 km/l (d)
  • Consumo energético: 2,39 MJ/km

Esportivo

BMW i8 (Foto: Divulgação)BMW i8 (Foto: Divulgação)

BMW i8 (Foto: Divulgação)

1º BMW i8

  • Motor: 362 cv, vindos de um 3 cilindros, 1.5 12V, 231 cv + elétrico, 131 cv (híbrido)
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 11,3 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 13,6 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,77 MJ/km

2º Mini Cooper S

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 192 cv
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 11,1 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 14,0 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,77 MJ/km

3º Mini Cooper John Cooper Works

  • Motor: 4 cilindros, 2.0 16V, 231 cv
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 10,6 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 13,2 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,87 MJ/km

Fora de estrada

Suzuki Jimny 4Sport (Foto: Divulgação)Suzuki Jimny 4Sport (Foto: Divulgação)

Suzuki Jimny 4Sport (Foto: Divulgação)

1º Suzuki Jimny

  • Motor: 4 cilindros, 1.3 16V, 85 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 10,6 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,4 km/l (g)
  • Consumo energético: 2,11 MJ/km

2º Mitsubishi Outlander diesel

  • Motor: 4 cilindros, 2.2 16V, 166 cv
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 10,8 km/l (diesel)
  • Consumo rodoviário: 13,7 km/l (d)
  • Consumo energético: 2,24 MJ/km

3º Mitsubishi Outlander V6

  • Motor: 6 cilindros, 3.0 24V, 240 cv
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Consumo urbano: 8,2 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,3 km/l (g)
  • Consumo energético: 2,46 MJ/km

Comercial

Renault Kangoo (Foto: Divulgação)Renault Kangoo (Foto: Divulgação)

Renault Kangoo (Foto: Divulgação)

1º Renault Kangoo

  • Motor: 4 cilindros, 1.6 16V, 98 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 7,3 km/l (etanol) / 10,4 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 7,7 km/l (e) / 10,9 km/l (g)
  • Consumo energético: 2,04 MJ/km

Carga derivado

Chevrolet Montana (Foto: Divulgação)Chevrolet Montana (Foto: Divulgação)

Chevrolet Montana (Foto: Divulgação)

1º Chevrolet Montana

  • Motor: 4 cilindros, 1.4 8V, 99 cv
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Consumo urbano: 7,9 km/l (etanol) / 11,7 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 9,2 km/l (e) / 13,4 km/l (g)
  • Consumo energético: 1,76 MJ/km
50
COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

RECENTES

POPULARES

  • Luiz Velho

    HÁ 2 HORAS

    Sabe onde eu acho c o x i n h a arrependido de apoiar o GOLPE? Vai lá no Posto Ipiranga kk