Aposentados

Idosos: direitos adquiridos ainda não são respeitados


Idosos: direitos adquiridos ainda não são respeitados
Seminário realizado em Aracaju discutiu os direitos dos idosos
Seminário discutiu o direito dos idosos (Fotos: Portal Infonet)

Atendimento preferencial, direito à passagem gratuita no transporte público, reserva de 3% das unidades residenciais nos programas habitacionais públicos e descontos em atividades de cultura, esporte e lazer. Estes são alguns dos direitos adquiridos pelo idoso, mas que ainda não são respeitados.

Com o intuito de falar sobre estes e outros direitos da pessoa idosa, diversas pessoas participaram nesta terça-feira, 23, de um seminário organizado pelo Conselho Municipal do Idoso de Aracaju.

A palestra foi realizada pelo juiz de direito José Anselmo de Oliveira. Segundo ele, o preconceito contra o idoso ainda existe na sociedade. “Nossa sociedade tem vários preconceitos, dentre eles, com relação ao idoso que sempre foi colocado como algo incômodo, que está atrapalhando a vida dos mais jovens. Ns verdade devia ser o contrário, pois se não fossem eles, não estaríamos aqui”, diz.

O juiz Anselmo Oliveira diz que o direito do idoso deve ser respeitado 

Para a coordenadora do Núcleo de Pesquisa da Pessoa da Terceira idade da UFS, Noemia Lima Silva, Sergipe carece de mais eventos dessa magnitude. “Acho que cada evento feito em prol da pessoa idosa vem a engrandecer e esse seminário, inclusive, é uma comemoração antecipada do Dia do Idoso, que acontece dia 1º de outubro. Esse seminário mostra a grande carência de evento dessa natureza e dá uma demonstração de quanto nós temos de pessoas idosas a partir de 60 anos”, informa.

A estimativa é que existam quase 230 mil idosos em Sergipe e a previsão é que até 2030, existam mais de 300 mil idosos.

Conquistas

De acordo com o juiz José Anselmo de Oliveira, as conquistas foram frutos do esforço do próprio idoso. “Ele começou a conquistar o respeito, mas por ele mesmo, após ser respeitado como profissional no momento em que ele é reinserido no mercado de trabalho. Tem muitas empresas que preferem contratar pessoas idosas e aposentadas para determinadas funções porque são mais responsáveis e embora sejam mais lentos, essas pessoas tem uma estrutura melhor até para lidar com outras pessoas. Hoje eles são objetos de desejo das operadoras de cartão de crédito e financeiras, isso porque há uma camada crescente de pessoas idosas e economicamente ativas na sociedade”.

Desrespeitos

Noemia Lima diz que SE carece de mais eventos com esta natureza 

Muitos são os desrespeitos enfrentado pelos idosos. “Tem muitos direitos simples que as pessoas poderiam respeitar como os lugares nos estacionamentos para o idoso, as rampas que não são só para cadeirante, mas para o idoso também. O fator mais grave está relacionado às questões de políticas públicas, ao atendimento a saúde do idoso, coisas que deveriam ser feitas pelo estado e municípios, mas que hoje não são”.

O juiz ainda acrescenta que o próprio idoso e os familiares devem estar cientes das garantia dos direitos. “Se for uma violência doméstica tem a Delegacia de Grupos. Já se for um direito básico, como o desrespeito ao acesso à educação e saúde, tem o Conselho Municipal do Idoso que tem esse papel de fiscalizar. Isso é questão às vezes de cultura. É preciso imaginar que as pessoas precisam mudar a cultura, olhar o idoso de um jeito diferente e não como alguém que precisa ser o coitadinho, mas que precisa ser respeitado”, alerta.

Entrada na Universidade

O Núcleo de Pesquisas e Ações da Terceira Idade (Nupati) vinculado a Universidade Federal de Sergipe (UFS), realiza nos dias 1 e 2 de outubro, a matrícula para estudantes da terceira idade. Para se candidatar, a pessoa tem que ter 60 anos comprovados e que pra quem é novato, precisa levar cópia da identidade, CPF, comprovante residência, duas fotos e um mini currículo contando um pouco da história de sua vida e experiências vividas.


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.