Meio Ambiente

Deso estuda capação provisória para não deixar municípios sem água


Representantes da Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso visitaram as cidades de Umbaúba e Tomar do Geru, região sul de Sergipe, com o objetivo de verificarem a possibilidade de construção de captação provisória para superar o período de estiagem nas localidades.

A diretoria de meio ambiente e engenharia, em parceria com a diretoria de operações estudou, na ocasião, a viabilidade de fazer esse paliativo, até a conclusão da obra que vai ampliar e melhorar o sistema integrado já existente na região. Vamos pegar a água do riacho Guararema, com o intuito de aliviar a seca provocada nessa época de verão”, explicou Gabriel de Campos, diretor de meio ambiente e engenharia.

A obra definitiva tem prazo de seis meses para ser concluída, enquanto que a provisória, 15 dias, a partir da sua aprovação. “Nós, da Deso, temos a obrigação de tomar medidas para que os locais abastecidos por nós não sofram ainda mais com a estiagem. Estamos fazendo estudos para a captação provisória e também visitando a obra já em andamento, do sistema integrado que abastece o sul do Estado, para nos certificarmos que a população tenha acesso à água”, afirmou o diretor-presidente, Carlos Fernandes de Melo.

Tomar do Geru

Já neste município, o diretor-presidente da Deso, acompanhado dos diretores de meio ambiente e engenharia, operacional, do superintendente de sistemas regionais de água e demais membros da Companhia, se reuniu com o prefeito local, Pedro Silva Costa, o “Pedrinho Balbino”.

Em Geru nós pudemos ficar cientes dos problemas de abastecimento e como podemos solucionar. Vamos colocar redes nos locais da cidade que ainda não possuem e pedimos que os moradores solicitem suas ligações. Essa obra provisória vem em boa hora para melhor atender a população, principalmente nessa época”, disse Carlos Anderson, superintendente de sistemas regionais de água.