Comportamento

Criança é deixada com guarda municipal no Mercado e mãe some


Bebê é abandonado na região do mercado em Aracaju
Criança foi deixada no posto da GM no Mercado Albano Franco
Área do mercado Albano Franco 

Mais um bebê foi abandonado em Sergipe. Dessa vez, a criança foi deixada no Mercado Municipal Albano Franco, em Aracaju, no domingo, 10. De acordo com o auxiliar de supervisão da Guarda Municipal de Aracaju, Edilson Santana, o menino, de cerca de três meses, foi deixado no posto da Guarda no mercado por volta das 9h30 de ontem. O bebê foi encaminhado ao Conselho Tutelar do 1º Distrito.

“Uma senhora chegou com o bebê dizendo que a mãe deixou o menino com ela e não voltou para buscar”, explica. Ainda segundo ele, a mulher sumiu do posto, quando os guardas que estavam de plantão foram pegar água.

Há suspeitas de que a mãe da criança seja usuária de drogas. “A gente não pode afirmar, mas o pessoal do mercado diz que ela usa drogas pela área do mangue, onde um shopping está sendo construído”, suspeita o guarda.

De acordo com informações do Conselho Tutelar, a criança está provisoriamente acolhida em um abrigo da capital, até que o caso possa ter os encaminhamentos corretos.

Juizado aguardará família de bebê encontrado no Mercado

Prazo para que familiares assumam a tutela é de seis meses
Bebê foi abandonado em região dos Mercados, no centro de Aracaju
(Foto: Arquivo Portal Infonet)

As primeiras providências para definir o futuro do bebê abandonado no Mercado Albano Franco, em Aracaju, no último domingo, 10, e da mãe que o abandonou, serão definidas somente a partir de amanhã, 12, quando será concluído o relatório do Conselho Tutelar do 1º Distrito de Aracaju. O documento será encaminhado à juíza da 16ª Vara Cível, do Juizado da Infância e da Juventude. O normal é que se espere por pelo menos seis meses para que alguém da família assuma a guarda da criança, e só após esse prazo, é que adoção é permitida.

Conselheiros tutelares retornaram nesta segunda-feira ao local de abandono do bebê, um posto da Guarda Municipal, e em seguida foram atrás de mais informações sobre a mãe da criança. De acordo com a conselheira Iolanda Nascimento, que está concluindo o relatório do caso, alguns ambulantes de Nossa Senhora do Socorro confirmaram as suspeitas de que a mãe seria usuária de drogas e moradora em situação de rua. Inclusive, segundo a conselheira, eles afirmaram tê-la vista na época de gestante pelas ruas e em algumas ocasiões com o bebê nos braços.

“Nós conseguimos levantar essas informações, mas não chegamos à identidade dela nem de familiares. Vamos encaminhar o ofício para a 16ª Vara até amanhã, que fica como guardiã do bebê por momento, e caberá a juíza decidir depois”, afirmou a conselheira Iolanda, informando sobre o prazo para que algum familiar apareça.

O caso

O bebê, um menino de três meses de idade, foi deixado por uma mulher no posto da Guarda Municipal no último domingo, 10, na região do Mercado Albano Franco. A mulher afirmou que a criança foi deixada com ela, mas a mãe não retornou para buscar. Segundo a conselheira tutelar, o bebê apresentava uma ferida na cabeça e algumas manchas na região do rosto, que pode ter sido por exposição ao sol. A criança encontra-se em uma instituição de acolhimento.


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.