Barra dos Coqueiros

Comerciantes da Barra reclamam da escuridão, que provoca acidentes e facilita ação de bandidos e claridade só para os ricos


Escuridão em rodovia deixa moradores inseguros na Barra
Problema perdura há seis meses, segundo comerciantes
Povoado está situado às margens da rodovia (Foto: Portal Infonet)

Os moradores e comerciantes que moram em povoados às margens da rodovia SE-100, na região do município da Barra dos Coqueiros, estão preocupados com a própria segurança diante a ausência de iluminação na via. Segundo eles, há pelo menos cinco meses o entardecer no local é sinônimo de toque de recolher, já que somente as luzes das residências estão funcionando.

A escuridão se estende por pelo menos 8 km da rodovia, compreendendo três pequenos povoados, entre eles, o Capuã. No local, comerciantes costumam vender frutas na beira da estrada. O expediente, que antes se estendia até às 19h, agora é encerrado por antes das 17h.“Depois desse horário não dá mais para ficar. Além da escuridão, tem os assaltos. Ninguém pode dar bobeira por aqui que vira vítima”, contou Israel Teixeira, que há 40 anos vive no local. A revolta de Israel é que logo adiante dali, onde ficam situados condomínios luxuosos, há iluminação normal. “Como pode nós aqui há seis meses sem ver uma luz na rua e no início da rodovia os condomínios todos iluminados?”, indaga.

Os acidentes também são constantes no período noturno, conforme diz Rosilda Felix. A moradora do local conta que vez ou outra os carros se chocam no local por falta de iluminação. “Até hoje não houve nenhum caso grave de morte, mas se continuar assim pode acontecer. Esses acidentes pequenos servem de alerta”, conta. E para quem precisa chegar ao local no período noturno, a preocupação é ainda maior. “Sempre tem que ficar alguém no ponto esperando, para dar uma sensação melhor de segurança. A verdade é que hoje estamos abandonados aqui”, desabafa.

Após as 18h, apenas faróis e luzes das casas iluminam a rodovia (Foto: cedida/Israel Teixeira)

Nossa reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Energisa, que afirmou existir um débito do Departamento do Estadual de Infraestrutura Rodoviária (DER) com a Companhia. Além disso, a Energisa explicou que todo cabeamento da iluminação no local foi roubado. Para que a iluminação seja retomada no local, segundo a Energida, é preciso que o DER quite o débito e recoloque os cabos, ou faça orçamento para que a própria Companhia coloque os cabos.

Também entramos em contato com o DER. O assessor direto da presidência informou que muitas vezes já foram recolocados cabos na região, mas que foram roubados em sequência. Segundo informações do assessor, o diretor-presidente do órgão, Antonio José de Vasconcelos, tem estudado medidas para solucionar o problema, bem como quitar a dívida. Nas próximas semanas o DER deve apresentar soluções.

A reportagem tentou contato com o setor de comunicação da Polícia Militar para falar sobre os assaltos e roubos a cabo, mas não obteve êxito. Ficamos à disposição por meio do telefone 2106-8000 ou do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Comerciantes temem assaltos e acidentes na rodovia 

Por Ícaro Novaes  e Kátia Susanna