Geral

Anjos Azuis: Guardas participam de oficina de Contação de Histórias


Um grupo de guardas municipais (GM’s) aprendem durante esta semana uma técnica bem diferente das aplicadas na sua rotina de trabalho, que dispensa equipamentos de segurança e o uso de força: a arte de contar histórias. Dezoito GM’s participam de uma oficina ministrada pela professora e secretária-adjunta municipal de Cultura, Aglaé Fontes, que repassa aos GM’s métodos da arte que podem ser aplicados no trabalho de prevenção desenvolvido pelo Programa Anjos Azuis, da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec) e da Guarda Municipal de Aracaju (GMA).

A proposta da professora Aglaé é explicar aos GM’s toda a fundamentação histórica da contação de história, destacando o uso das técnicas de interpretação, de voz e de expressão corporal. “Esta arte é milenar e conta com três elementos básicos: o que conta, o que ouve e o que se conta (a história). Os GM’s estão aprendendo a lidar com esses elementos, expondo para uma plateia composta por jovens, com uma preocupação que vai além do artístico e alcança o social, já que o programa tem como proposta um trabalho de conquista deste público”, detalha a professora.

A voz, o corpo, o movimento, a expressão e uma boa história são os instrumentos que o grupo do Programa Anjos Azuis deverão empregar junto aos estudantes da rede pública municipal para transmitir mensagens de combate à violência e à criminalidade. Um dos eixos do programa, o projeto Guarda Cidadã, já emprega o Teatro de Bonecos como forma de disseminar mensagens de prevenção às drogas, disciplina, respeito ao próximo e dicas de saúde.

“Para trabalhar com crianças e adolescentes é preciso conquistar, ser atraente e nada melhor do que a arte e o lúdico para se aproximar desse público. Por isso, convidamos a professora Aglaé que é uma referência no tema e estamos orgulhosos por ela ter aceitado a nossa proposta”, destaca a GM Tássia Emanuella da Coordenadoria de Formação, Aperfeiçoamento da GMA. De acordo com ela, a oficina vai capacitar os GM’s que atuam no programa no sentido de ampliar as ações de prevenção, diversificando os temas e disseminando a cultura da paz.

Para a Aglaé o convite foi uma surpresa e, dada a inovação do Programa, ela topou abraçar a causa. “Confesso a minha admiração pela Guarda ao descobrir que a instituição aposta na arte para a conquista de melhorias para a sociedade, a partir do combate à violência e às drogas. É importante perceber que a GMA está se antecipando aos acontecimentos com a prevenção, e a contação de histórias é uma forma de se aproximar dos jovens”, destaca.

Uma nova experiência

Graças ao Programa Anjos Azuis, concebido pelo prefeito João Alves, que defende uma Guarda cidadã e parceira da comunidade, oficinas como essas permitem uma nova vivência ao GM. Quem demonstra essa sensação é a GM Mariana Aguiar. “Com esses encontros eu posso descobrir a riqueza das experiências da professora Aglaé, que através de oficinas e músicas nos propicia novos conhecimentos bem como a interação entre os participantes a favor de um melhor desempenho das atividades inerentes aos projetos da GMA”.

A GM Sabrina Dias fala que as técnicas da arte de contar histórias chamam a atenção do jovem, atraindo a concentração e a percepção para as mensagens de prevenção e conscientização disseminadas pelos GMs. “Aprendemos que a história deve ser contada com entusiasmo, sem interrupções, para que a magia do que estamos falando não se perca. Assim, percebemos a importância desta oficina para o nosso cotidiano enquanto membros do Programa”, confirma.

“Queremos transformar o ambiente escolar, conscientizando e mostrando que a GMA é, acima de tudo, cidadã e quer enfrentar junto com a população os problemas sociais que reproduzem a violência e a criminalidade”, enfatizou o diretor geral da GMA, coronel Enilson Aragão, justificando o esforço da instituição em proporcionar ao GM novos instrumentos e experiências de trabalho.


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.